Reporter São José da Laje News

Notícias em Tempo Real

Tv Canal 20 – Conversa Fiada – Viviane Marques e Fabíola Versiane – Bloco 001

olá pessoal está no ar mais um conversa fiada essa semana está acontecendo no montes claros shopping center a exposição daqui por diante talvez a maior exposição da nossa cidade e para saber um pouco mais sobre essa exposição que este ano faz uma homenagem ao artista plástico raymundo colares eu estou aqui com viviane marques e com fabíola ver se a viviane é um prazer de receber aqui inicialmente eu queria te fazer um agradecimento eu não sei mas os telespectadores já notaram que a partir de hoje nosso cenário é um pouco diferente e eu gostaria de agradecer porque esse cenário foi feito por você especialmente por programas num gesto de muito carinho não é o que você demonstra para comigo e com o nosso programa eu queria então te agradecer viviane e eu queria também te pedir pra você falar para os nossos telespectadores o que você quis demonstrar nesse painel nesse painel e me traz toda uma brincadeira felícia pensando em você então ele começa a pensar no feminino começa pensando na cultura popular na cultura da nossa cidade na cultura que você tá sempre né homenageando está sempre envolvida em representando e valorizando a nossa cultura e aí eu começo a pensar no conversa fiada que vem do fiar mesmo do terceiro e aí venha em cima disso essa intenção do crochê que é um elemento extremamente do feminino do fazer feminino e eu queria que tivesse esse astral do feminino da representação da mulher em cima do programa e aí comecei a fazer uma montagem em uma colagem é uma fotomontagem na verdade com esses elementos pra que a gente tivesse esse universo feminino ligado a um produto da cultura popular e com essa intenção que era o fiar a conversa ela então nós queremos agradecer meu é realmente nosso programa para ficar mais bonito e assim dizer que vocês nem criança anunciar que viviane com essa grandeza dela ela fez também a doação do projeto da casa da imprensa mas isso é um motivo para outra conversa fiada de transferências brevemente tá bom viviane eu queria começar nossa conversa com você eu queria que você nos falar sobre a sua formação em que você formou você estudou até você voltar para montes claros eu fui estudar arquitetura era um sonho é no janela hendrix na faculdade izabela hendrix em belo horizonte me formei em belo horizonte ainda muitos anos quando decidi voltar pra muito claro né mas sempre envolvida com a área das artes plásticas na hora é de cultura e aí chegando aqui eu fiz uma especialização em história da arte no ano passado a também fazer uma especialização num artes visuais e tenho trabalhado com o conheci envolvido arquitetura com arte então next o historiador de arte crítica de arte e é essa que é a minha formação né voltando isso como uma base um sustento para o produto que eu faço que é te tudo pra você também a professora também sou professora dá aula na universidade na faculdade santo agostinho no curso de arquitetura e urbanismo dólar especificamente de estética e história da arte e também de história da arquitetura brasileira yane porque que você teve essa ideia com que você tem você desce sobre o projeto daqui por diante como se conceber essa ideia porque como que você sentiu que aqui em montes claros é esse projeto por exemplo poderia dar certo bem o principal na na questão do projeto foi desde que eu vim para montes claros eu sempre quis fazer um trabalho na área cultural principalmente com os artistas plásticos numa forma que está envolvendo eles nessa linguagem do contemporâneo tentado investigar é um novo recurso novas possibilidades da construção do fazer artístico só que sempre a ideia era um gargalo nas vocês participava disso então se lembra então sempre tínhamos bertinho a ideia mas a idéia era gigante a forma de execução de plano de conseguir executá lá era bem complexa mas sempre pensando nessa possibilidade quando eu tive essa idéia de trabalhar com esse elemento de usar um substrato que é uma linguagem pop é de uma injustiça o que a gente chama de novo realismo então quer pegar essa se apropriar das coisas do real das coisas que fazem parte do nosso nosso cotidiano é são várias correntes que vão se apropriando da arte que não se apropriando dessa dessa linguagem não é especificamente minha então é usar esse substrato então peguei um elemento que é do substrato para fazer uma primeira homenagem é e aí a gente começa a trabalhar essa intenção de instigar o artista que ele fuja da tela na então e nessa hora de chegar o artista a gente pensou não vai instigar um universo maior você né vem com a sua contribuição e fala não vamos enxergar univel maior porque a gente perdeu cheguei a pensar não vamos fazer só pra apenas para os nossos artistas plásticos e aí você fala não vamos vamos abrir isso investigar outro outro universo ea gente veio e só acrescentou que a gente não começou a trabalhar com os artistas plásticos arquitetos decoradores designers estilistas paisagista e todo mundo que trabalha é a sociedade foi muito boa no entanto desde o primeiro foi muito feliz né então a gente tem alguns dessas pessoas que estão com a gente desde a primeira mostra em alguns artistas arquitetos um grupo que se fechou assim que tem uma qualidade no trabalho que consegue entender e passar uma uma resposta muito boa ea gente acaba tendo uma exposição muito claro que a gente congrega 100 pessoas juntas trabalhando em prova assim né de um elemento que é artístico acima de tudo é que é envolvimento desse disco dessa criação eu estou aqui também com fabíola versiani eu queria te dizer saber local um prazer receber aqui pra essa conversa tá e queria também que contar essa história é daqui da região foi o rio de janeiro apontando quanto um pouco dessa história para a gente trazer também está com você aqui tem eu sou publicitária de formação e à cultura sempre foi minha linha de trabalho mesmo já decidi desde sempre assim que me formei então eu fui para o rio e me especializei na área de marketing cultural fiquei um tempo lá os quatro anos e resolvi voltar é ele abrir a agência que hoje que trabalha nessa área estamos aqui tá eu queria saber que saber o que te motivou a aceitar o convite de participar da organização de uma mostra de uma exposição como essa daqui por diante é tem duas coisas muito bacanas que eu vi eu acompanhei essa mostra mesmo estando fora né e essa questão do coletivo eu acho muito importante né pra uma cidade é remexe 41 com o trabalho artístico e uma outra coisa bacana é esse resgate que faz a homenagear uma personagem é uma personalidade da do mundo das artes na cidade então eu acho que isso aí é muito produtivo é muito positivo para o universo da cultura na cidade e além de tudo são pessoas que eu adoro trabalhar então é muito bacana está nessa nesse projetando-o família ser você como você diz ei você estabelecer montes claros uma empresa especializada na área de projetos culturais que eu queria que você falasse da falou a flow é comunicação que cultura é uma agência lá de bem recentemente ea nossa linha de trabalho é cultura é a cultura comunicação institucional ou seja você é divulgar a sua marca agregar valor à sua marca através da cultura né e então trabalho desde projetos culturais enquadramento desses projetos nas leis de incentivo nos editais até na execução do projeto produção é relatório final enfim a gente perde desde a pé até a finalização do projeto e que pode mandar o projeto pra você o infinda quais são os projetos que podem pra você como é que você define o produto que chega pra você lá é uma linha muito aberta na f 1 então a gente pega desde a área de música aí vai lá chamei luan saiu no prejuízo quem tiver interessar pode procurar explorar cinema né documentário já está com alguns projetos aprovados na lei agora também tanto na área de cinema na área de dança teatro então é muito muito aberto para a cultura mesmo e também uma assessoria até pra empresa né pra empresa que que de repente ela ela não sabe como investir ainda este caminho às vezes ele é muito novo para a empresa então a gente aparece essa consultoria também trabalhar junto com a empresa a gente sabe os editais fabíola existem existe a lei de incentivo tanto em nível estadual federal e até municipal também mas eu acho que a maior parte das pessoas acha o processo muito burocrático então eu acho que a função da sua empresa muito básica nesse projeto processo cultural e eu queria saber de você assim se você também está trabalhando com essas nem se você acha o que pode facilitar se elas estão cumprindo com o papel deve que se antes que essas leis têm causado processo cultural é tem muito a melhorar ainda a gente tem duas leis básicas que a gente trabalhe que a lei rouanet que a federal ea lei estadual neodi abate no icms ea federal imposto de renda é ter sempre a melhorar meu voto eu já acredito que o caminho já abriu muito já está positivo pois a gente tem trabalho nessa área néné eu acho que só tende a crescer mesmo mas tudo é toda a lei de incentivo além de dar o incentivo você tem capital nem curso junto às empresas elas empresa me parece que recentemente a uma modificação de não não ter essa taxa de captação o recurso a sair direto e seria um avanço da abertura seria um avanço eu acredito que são os fundos de cultura né é o fundo de cultura hoje ele aumentou essa essa aprovação dos projetos antes era mais limitado então hoje essa mudança o dinheiro já sai direto é um dinheiro do governo para se deixarem cultura então isso é muito positivo que o caminho da captação é um pouco árduo apesar de eu acredito sempre de maneira positiva acho que as empresas principalmente na nossa elas estão se abrindo pra isso né e vendo as possibilidades de divulgação da sua marca de uma maneira que não é massiva e contribuindo para a sociedade para o desenvolvimento da sociedade então eu vejo de uma maneira muito positiva apesar de burocrático apesar da coisa ser um pouco lento o processo é rápido como a gente gostaria mas é positivo ok mas vamos por um pequeno intervalo voltando já não saia daí eu volto falando nosso homenageado na na exposição daqui por diante

Poderá ver o vídeo no youtube Aqui